“A França está para o vinho assim como o Brasil está para o futebol”

A França é o país que possui alguns dos melhores vinhos do mundo. Todos os demais paises utilizam a França como referencial de qualidade e objetivo a ser alcançado. Praticamente todo o novo mundo se espelha na França. Mesmo países tradicionais como a Itália, Portugal e Espanha, utilizam técnicas e processos franceses.

Mas a grande pergunta é: Por que isso ocorre? Por que a França é tão especial assim?

Restaurante Miró - Bragança Paulista, 04 de abril de 2005

Restaurante Miró – Bragança Paulista, 04 de abril de 2005

São vários aspectos, dentre eles, a grande variedade de vinhos e uvas; as famílias trabalhando o vinho artesanalmente, as técnicas de vinificação, a tradição secular, as pequenas propriedades e os vinhos de terroir. Apenas as três mais importantes regiões (Borgonha, Bordeaux e Champagne) seriam suficientes para satisfazer qualquer apreciador, o que dizer então se somarmos as demais regiões, quem poderia fazer frente a tantas opções excelentes!

Porém, essa situação está mudando e a França está sofrendo as consequências. O avanço da tecnologia de vinificação vem permitindo aos demais países fazerem vinhos bons, competindo em pé de igualdade com boa parte dos vinhos franceses. Outra questão é o desejo do mercado por vinhos mais prontos, potentes e com relação custo/benefício mais interessante. A França precisa agir rapidamente, precisa estabelecer nova diretriz para seus vinhos sem deixar que os modismos acabem com a tradição e com a qualidade secular.

PRINCIPAIS REGIÕES:

As principais regiões produtoras com suas “appellations” e uvas são:

1. Bordeuax

Uvas: Sémillon Blanc, Sauvignon Blanc, Muscadelle, Muscat, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Tannat e Petit Verdot.

Principais AOCs: Médoc, Alto-Médoc, Saint-Estèphe, Pauillac, Saint-Julien, Margaux, Pessac-Léogman, Graves, Barsac, Sauternes, Fronsac, Cânon-Fronsac, Pomerol e Saint-Émilion.

2. Bourgogne:

Uvas: Chardonnay, Pinot Noir e Gamay.

Principais AOCs: Chablis, Yonne, Cote de Nuits, Cote de Beaune, Chalonnaise, Mâconnais e Beaujolais.

3. Champagne:

Uvas: Chardonnay, Pinot Meunier e Pinot Noir.

Principais AOCs: Montagne de Reims, Vallée de la Marne, Cote de Blancs, Cote de Sezanne e Aube.

4. Alsácia:

Uvas: Riesling, Pinot Blanc, Gewürztraminer, Sylvaner, Pinot Gris e Moscatel.

Principais AOCs: Bergheim, Kanzlerberg, Osterberg, Geisberg, Rosacker, Froehn, Schoenenbourg, Sporen, Sonnenglanz, Hengst e Goldert.

5. Rhône:

Uvas: Viognier, Marsanne, Roussanne, Grenache Blanc, Syrah, Grenache, Cinsault, Carignan e Mouvédre.

Principais AOCs: Côte-Rôtie, Condrieu, Chatêau-Grillet, Saint-Joseph, Hermitage, Cornas, Crozes-Hermitage, Cotes du Rhône, Lirac, Tavel, Châteauneuf do Pape, Vacqueyras, Gigondas, Coteaux du Tricastin, Côtes du Ventoux e Côtes du Lubéron.

6. Loire:

Uvas: Chenin Blanc, Chardonnay, Sauvignon Blanc, Cabernet Franc, Gamay e Cabernet Sauvignon.

Principais AOCs: Nantais, Muscadet, Anjou, Savennières, Saumur, Bourgueil, Chinon, Touraine, Vouvray, Cheverny Reuilly, Salon, Sancerre e Pouilly-Fumé.

7. Languedoc e Roussilon:

Uvas: Grenache Blanc, Mauzac, Clairette, Moscatel, Chardonnay, Carignan, Grenache, Cinsault, Syrah, Merlot e Cabernet Sauvignon.

Principais AOCs: Mireval, Frontignan, Faugères, Musacat, Minervois, Blanquette de Limoux, Crémant, Corbières, Fitou e Banyuls.

8. Provence:

Uvas: Ugni Blanc, Clairette, Sémillon, Grenache Blanc, Sauvignon Blanc, Grenache, Cinsault, Carignan Mourvèdre, Syrah e Cabernet Sauvignon.

Principais AOCs: Coteaux d’Aix em Provence, Palette, Cotes de Provence, Cassis, Bandol e Coteaux Varois.

PRINCIPAIS UVAS:

São centenas de uvas, algumas com nomes diferentes em cada região. As principais e mais comuns são:

 

TINTAS BRANCAS
Cabernet Sauvignon
Cabernet Franc
Merlot
Pinot Noir
Petit Verdot
Malbec
Tannat
Gamay
Grenache
Syrah
Mourvèdre
Cinsault
Chardonnay
Chenin Blanc
Riesling
Sauvignon Blanc
Sèmillon Blanc
Gewürztraminer
Marsanne
Muscadet
Muscat
Pinot Blanc
Sylvaner
Viognier

*Este foi o 22º encontro da Confraria dos Prazeres.
Para a próxima reunião ficou decidido que degustaremos vinhos italianos.