A Espanha é um país único no mundo dos vinhos. Vários são os fatores que justificam essa afirmativa. Dentre eles, os mais marcantes são: pequena variedade de castas, enorme variedade de tipos de vinhos e duas regiões climáticas distintas e dominantes (litoral e interior).


Clique no mapa
para ampliá-lo.

Restaurante Miró – Bragança Paulista, 28 de junho de 2004.

Castas como a Tempranillo, Garnacha e Macabei correspondem por boa parte dos vinhos existentes. A Espanha produz desde excelentes espumantes (Cavas) até magníficos vinhos fortificados (Jerez), passando pelos deliciosos tintos de Rioja e Ribera del Deuero. Novas regiões estão despontando internacionalmente, dentre elas, Penedés, Priorato e Navarra.

Devemos ressaltar que a Espanha nunca teve muito cuidado em tentar harmonizar seus vinhos e culinária. Isso faz dos vinhos espanhóis opção certa para se beber “sozinho”. Além disso, nos desafia a compatibilizar seus vinhos com comidas inusitadas.

Único detalhe desagradável, é ser quase impossível achar bons “espanhóis” a preços convidativos. Infelizmente, para se beber um belo “espanhol”, é necessário gastar alguns reais a mais do que gostaríamos.

PRINCIPAIS REGIÕES

A exemplo de Portugal, a Espanha inteira produz vinho e quase todas as regiões o fazem com qualidade. Relacionamos abaixo as principais regiões:

  • Rias Baixas: Albariño – Vinho branco espanhol (estilo verde português) (Br);
  • Castela e Leão: Rueda, Toro e Ribera del Duero (Br e Tn);
  • Navarra: Navarra (Tn e Br);
  • Rioja: Rioja (Br e Tn);
  • Catalunha: Costers del Segre, Priorato e Penedés (Br e Tn);
  • Múrcia: Yecla (Br e Tn);
  • Castela La Mancha: Valdepeñas (Tn);
  • Andaluzia: Jerez e Montilla.

PRINCIPAIS UVAS

As uvas internacionais mais comuns são:

  • Cabernet Sauvignon;
  • Merlot;
  • Chardonnay;
  • Malvasia.

As uvas autóctones mais utilizadas são:

  • Albariño (Br);
  • Garnacha Branca (Br);
  • Godello (Br); *
  • Macabeo (Br); *
  • Palomino Fino (Br); *
  • Parellada (Br); *
  • Pedro Ximénez (Br);
  • Xerel-lo (Br); **
  • Cariñena (Tn);
  • Garnacha Tinta;
  • Graciano (Tn);
  • Mazuelo (Tn);
  • Tempranillo (Tn).

* = São as grandes brancas espanholas. Estão espalhadas por todas as regiões.
** = Entram na composição de alguns Riojas.

CURIOSIDADES

Denominações utilizadas na Espanha:

  • Crianza: Lançado no 3º ano, sendo 12 meses em carvalho e 24 meses em aço e / ou garrafa.
  • Reserva: Lançado do 4º ano, sendo 24 meses em carvalho e 24 meses em aço e / ou garrafa.
  • Gran Reserva: Lançado somente em anos excepcionais, sendo 24 meses em carvalho e 36 na garrafa.

Todo o vinho de Rioja passa por barril de carvalho.

VINHOS DEGUSTADOS

01 – Lan – Rioja Crianza 1998 (Rioja)

Sensações Olfativas: couro, caramelo, morango, tostados e pouco de resina.
Sensações Gustativas: cereja, madeira, amargor do tanino resolvido.
Considerações Finais: 80% tempranillo e 20% graciano. Acompanha bem massa com molho de tomate fresco. Deve ser servido um pouco mais resfriado que o normal.
Custo estimado: R$ 63,00.

02 – Pesquera – Pesquera 1999 (Ribera del Duero)

Sensações Olfativas: manteiga, baunilha, maçã vermelha, ameixa preta, leite e madeira delicada.
Sensações Gustativas: delicado, leve, pouco acido, taninos resolvidos, hortelã.
Considerações Finais: um dos vinhos mais cultuados da Espanha. Ficou em carvalho francês. Safra excelente.
Custo estimado: R$ 108,00.

03 – Font de la Figuera 2000 – Garnacha, Cariñena, Syrah e Pinot Noir (Priorato)

Sensações Olfativas: framboesa, rosa e chocolate.
Sensações Gustativas: tinto acido, mofo, resina, goiaba no final.
Considerações Finais: vinho da nova Espanha. A uva garnacha deu a estrutura ao vinho, a cariñena deu a acidez, a syrah o aroma de framboesa e a pinot noir o toque de morango e resina.
Custo estimado: R$ 116,00

04 – Viña Real – Rioja Gran Reserva 1994 (Rioja – Haro)

Sensações Olfativas: estrebaria, pelo de raposa, suor de cavalo e resina.
Sensações Gustativas: queijo, remédio, acido e iogurte.
Considerações Finais: um dos grandes vinhos espanhóis. Vinho preferido do rei Juan Carlos.
Custo estimado: R$ 135,00

05 – Piedemonte – Crianza 1998 – Cabernet Sauvignon (Navarra)

Considerações Finais: excelente custo benefício.
Custo estimado: R$ 38,00

_____
*Este foi o 9º encontro da Confraria dos Prazeres.
Para a próxima reunião ficou decidido que degustaremos Tintos até R$ 40,00.