Durante muito tempo, o Sul da Itália foi o responsável por abastecer os mercados com vinhos baratos, sem a menor qualidade, destinados apenas ao consumo corriqueiro. Mesmo assim, dentro desse cenário deprimente, alguns produtores acreditavam que era possível fazer vinhos de alta qualidade, vinhos que exprimissem as características particulares de cada região. Nos últimos 20 anos, essa “bem vinda teimosia” se mostrou estar certa.

Ler mais